NO AR
10/01/2018 - 10:05:38

Carlinhos Brown: “O adulto não aceita uma negativa tão bem quanto uma criança”

 

Prepare-se para muita, mas muita fofura porque as cadeiras vermelhas do The Voice Kids já estão prontinhas para girar na sua telinha a partir de 3 de janeiro. Os pequenos, dessa vez, vão ganhar a companhia de novos técnicos. Além de Carlinhos Brown, que volta para a sua terceira temporada, as crianças também vão lutar para conquistar a atenção de Claudia Leitte e das irmãs Simone e Simaria.

 

Quando a situação aperta, as três confessam que correm para pedir ajuda a Carlinhos Brown, considerado um paizão pela galera. “Eu também tive um mestre na infância e sei como isso é importante”, rememora o ídolo.

 

TITITI – Costuma assistir ao The Voice de outros países?
Carlinhos Brown –Não que seja uma falta de respeito com os outros programas, mas sou muito influenciável. Não quero ver o que andam fazendo por lá para não me deixar levar. Quero me manter o mais original possível. Te juro que o dia que eu sair daqui, vou assistir!

 

Prefere lidar com os gradinhos ou com os baixinhos?
Todos são desafiadores, mas existem diferenças. O adulto não aceita a negativa tão bem quanto uma criança. Na maioria das vezes, sai mais chateado. A criança realmente tem uma capacidade de superar melhor tudo isso.

 

Como é dividir o palco com tantas mulheres?
Somos nascidos em uma sociedade matriarcal e isso dispensa uma atenção maior. A mulher que faz com que as coisas aconteçam da melhor forma possível. A presença da criança faz com que se instale o amor dentro desse tempo e ela vira o grande líder. A maternidade é incrível.

 

É difícil segurar a emoção?
Tem um clássico do sertanejo que classifica bem o The Voice Kids: “vou chorar, desculpe, mas eu vou chorar”. Não tem como não chorar. Agradeço a oportunidade de estar no lugar certo, aqui todo dia é dia de aprender. As crianças nos surpreendem!

 

Os pequenos seguem em contato com vocês depois do programa?
Sim, é bom demais essa amizade que a gente ganha com os país também. O pai da Valentina Francisco [finalista da segunda edição] liga todo emocionado e continua torcendo! Fora que eles também promovem encontros que nos deixam bastante satisfeitos.

 

Não só os adultos que curtem o programa, muitas crianças se amarram em acompanham o The Voice Kids…
Quando começamos com a atração, algumas crianças que hoje estão com a gente aqui na competição [eles já gravaram os episódios de Audições às Cegas] tinham apenas seis aninhos na estreia. Com o tempo, não só criaram ainda mais interesse pela música como também ganharam confiança no programa e viram nele um palco realmente feito para esse sonho coletivo.

Compartilhar com: